acessibilidade texto


. . .

Português Português

Amigo Anônimo

aanonimoui

Algumas Perguntas de Membros e Respostas do ESG

Título original: “Preguntas que hacen los miembros de A.A.”.
 
No decorrer dos anos, membros e Grupos de A.A. escrevem ou consultam o Escritório de Serviços Gerais – ESG, para obter informações ou sanar dúvidas a respeito da Irmandade em geral. Alguns temas são recorrentes e aparecem com certa frequência. A seguir algumas destas perguntas (P.), ou consultas e suas respostas (R.):
 
P. - A Irmandade promove retiros espirituais?
R. – Embora muitos membros participem de retiros espirituais, conforme dita a Sexta Tradição, A.A. não promove nem patrocina esses encontros.
 
P. – Qual é a origem da Oração da Serenidade?
R. – Tudo parece indicar que a Oração da Serenidade foi escrita por Reinhold Niebuhr, um teólogo que serviu durante muitos anos como decano e professor do Seminário União Teológica de Nova York (por coincidência, uma das ruas que margeiam o prédio onde o ESG está instalado na Cidade de Nova York tem o nome de Reinhold Niebuhr Place). No ESG pode ser obtido um folheto de serviço intitulado “A origem da Oração da Serenidade: um estudo histórico” – SMF-129.
 
P.- A instituição proprietária do prédio bonde nosso Grupo aluga um espaço para reuniões, exige que seja feito seguro. O ESG tem uma apólice de seguros para os Grupos?
R. – O seguro de responsabilidade civil do ESG não pode cobrir o seguro dos Grupos. Os Grupos podem consultar um corretor de seguros local ou um advogado para assuntos de responsabilidade civil. Alguns Grupos chegaram a fazer acordo com os proprietários para serem incluídos numa cláusula adicional da apólice de seguro de sua instituição.
 
P. – Qual é a diferença entre uma reunião “aberta” e uma reunião “fechada” de A.A.?
R. – As reuniões “fechadas” são unicamente para membros de A.A. e para aqueles que têm problemas com a bebida e “têm o desejo de parar de beber”.
As reuniões “abertas” podem ser assistidas por qualquer pessoa interessada em conhecer o programa de recuperação de Alcoólicos Anônimos.
Nos dois tipos de reunião, o coordenador pede aos participantes que limitem seus comentários apenas aos assuntos relacionados com a recuperação do alcoolismo.
(para mais informações leia o livreto “O Grupo, onde tudo começa” e o artigo do Box 4-5-9 / Fev. Mar. – 1998, págs. 3 a 5, “Reuniões abertas e fechadas: há uma diferença” ).
 
P. – Porque o Escritório de Serviços Gerais não dá sua opinião quando solicitado?
R. – O papel do ESG é oferecer a experiência compartilhada dos membros e dos Grupos de A.A. A informação recolhida ao longo dos anos através de correspondência, na literatura e nos Arquivos Históricos do ESG, é compartilhada com os Grupos para ajudá-los a formar sua consciência de grupo esclarecida.
 
P. – A revista Grapevine é parte de A.A.?
R. – Sim. A Grapevine, (e suas homólogas nos países membros, como a Vivência no Brasil), é parte de Alcoólicos Anônimos. Para reforçar o lugar da revista na Irmandade, a Conferência de Serviços Gerais de 1986 declarou que “a Conferência reconhece que Grapevine é a Revista internacional de Alcoólicos Anônimos”.
 
P. – Existe alguma coisa como “clube” de A.A.?
R. – Não. Embora existam muitos clubes que são proprietários do local onde se celebram reuniões de A.A.,, as reuniões são autônomas e não participam das operações nem são regidas pelas normas do clube.
 
P. – Os Escritórios de Serviços Locais (ESL´s) são parte de A.A.?
R. – Sim. Os ESL´s oferecem serviços locais vitais e oportunidades para o trabalho do Décimo Segundo Passo. Um ESL é um Escritório de Serviço de A.A. que pressupõe a cooperação dos Grupos da comunidade onde se encontra. São criados para levar a termo as funções comuns a todos os Grupos da região e são eles, os Grupos, que os mantém, fiscalizam e financiam. ( N.T.: Para mais informações consultar o Guia da JUNAAB para a constituição dos ESL´s).
 
P. – A.A. pode divulgar anúncios na televisão?
R. – Os anúncios de serviço público de A.A. para a televisão (ASP), foram aprovados pela Conferência. A.A. vem produzindo estes ASP´s há mais de trinta anos. A intenção destes pequenos anúncios não é a de promover A.A. nem dizer que A.A. tem o melhor método para tratar o alcoolismo, nem que oferecemos a única solução. O propósito é o de compartilhar com os outros que pode ser encontrada a sobriedade em A.A. Esperamos que um alcoólico, um familiar ou um amigo preocupado possa se inteirar da existência de A.A. e saiba que oferecemos uma solução para o alcoolismo.
 
P. – Fazem parte de A.A. os Grupos especiais para homens, mulheres, jovens, homossexuais, médicos, advogados, etc.?
R. – Os Grupos especiais, com tanto que não tenham outra afiliação ou propósito, fazem parte de A.A. e têm uma longa história na Irmandade. Existem reuniões especiais para membros com determinadas profissões, tais como médicos, agentes da ordem pública ou profissionais da indústria aeronáutica que não aparecem nas listas publicadas pelos órgãos de serviço, uma vez que não se destinam aos membros de forma geral nem para o público. Com tanto que não tenham outra afiliação ou propósito, são consideradas reuniões de A.A. De acordo com nossa experiência, estas reuniões especiais podem ser úteis aos iniciantes que no começo podem sentir-se incomodados nas reuniões normais de A.A. O ESG nas suas listas estes Grupos especiais deixando claro que não será negada a entrada a qualquer alcoólico que chegue a um Grupo desse tipo por não ter o recurso imediato de participar de uma reunião normal de A.A. Por exemplo, um Grupo de mulheres pode abrir sua reunião para acolher um homem numa reunião se não há disponível outra reunião de A.A. num lugar próximo.
 
P. - É ICYPAA (The International Conference of Young People in A.A.), ou, A Conferência Internacional de Jovens em A.A., parte de A.A.?
R. – Sim, ICYPAA é parte de A.A., assim como o são os jovens que fazem parte dos comitês de A.A. a nível regional e estadual, sempre e quando não tenham outra afiliação. ICYPAA está incluída nos nossos diretórios confidenciais na seção “Contatos internacionais especiais”
 
(para saber mais consulte o artigo no Box 4-5-9 Out. Nov./2007 “Os jovens em A.A.
 
P. – Vamos realizar um evento de A.A., e alguns membros dizem que cobrar uma cota de inscrição não está de acordo com as Tradições de A.A.
R. - Há uma grande diferença entre, “Para ser membro de A.A. não há taxas ou mensalidades...”, e uma cota, ou taxa, de inscrição para a realização de eventos de A.A. como sejam, encontros, ciclos de estudo, seminários, conferências, convenções, etc. onde, na maioria das vezes, é cobrada uma taxa de inscrição para cobrir os gastos. Eventualmente, os organizadores poderão propor planos especiais para os membros que desejam assistir porém não podem pagar.
 
P. – O ESG tem informações a respeito da história do meu Grupo base?
R. – O pessoal dos Arquivos Históricos do ESG somente poderá oferecer informações a respeito das origens de um Grupo esse Grupo enviou suas informações ao longo de sua existência.